Depois de muito esperar pela entidade sul-americana, a segunda partida da final da Copa Libertadores, entre River Plate e Boca Junirs, será jogada no dia 9 de dezembro.

Com essa decisão, a partida entre dois sul-americanos será decidida no Santiago Bernabéu, o estádio do time espanhol do Real Madrid. É verdade esse bilhete: será uma final de Libertadores jogada fora da América do Sul.

(Foto: Montagem do jornal espanhol La Marca)

Todas as autoridades, dirigentes e a entidade envolvida foram incapazes de garantir a segurança e todo o respaldo que a maior final de um torneio de clubes deveria ter. uma amostra ao mundo de sua total incapacidade. Uma gestão que, já faz tempo, é um completo fracasso, mesmo com uma visibilidade maior já que será em Madri.

Um clássico deste porte ser realizado na Espanha demonstra uma falência absoluta da Conmebol. Não somente dela, mas de todos nós torcedores que não somos capazes de nos portar como seres humanos.

Um torneio que celebra a LIBERTAÇÃO dos países que disputa será definida em uma das nações que colonizou quase todos eles. Um torneio que, depois dessa decisão, já se encontra a sete palmos de terra.

A partir de 2019, só iremos acompanhar as “missas”de morte de um dos torneios mais significantes da América do Sul. Em pleno campo do Bernabéu veremos apenas o velório da Libertadores da América.