O São Paulo recebeu o Bahia, na tarde deste domingo, num jogo que ficará marcado pela despedida de um dos maiores ídolos da história recente do clube. Depois de uma passagem vitoriosa, Diego Lugano deve se aposentar e a festa só não foi maior pelo empate cedido em vacilo da defesa nos minutos finais.

As duas equipes protagonizaram um duelo bastante frio na primeira etapa. Agora, o que pudemos ver no segundo tempo foi um jogo muito disputado e com momentos que pareciam um jogo festivo, afinal, os times usavam e abusavam dos contra-ataques.

Num destes momentos, Renê Jr recuou a bola para Jean, que não percebeu a ação do volante e agarrou com as mãos, caracterizando um recuo. Na cobrança da infração, o novato Brenner conseguiu abrir o placar para o delírio da torcida que compareceu em peso ao Morumbi.


O gol marcado pelo jovem atacante fez com que o time são-paulino ganhasse força e controlasse ainda mais a partida. Entretanto, o Bahia ainda assustava com as suas chegadas e, após cobrança de falta, o lateral Éder aproveitou a desatenção de Jucilei e cabeceou sem chances para Sidão.

De maneira geral, foi um jogo que não tinha grandes pretensões, a não ser a pequena chance do Tricolor entrar na lista de espera para saber se teria uma vaga na Libertadores. Uma vez que o Flamengo disputará a final contra o Independiente, pela Sul-Americana, e pode abrir uma vaga em caso de vitória.

Com o resultado final, São Paulo e Bahia terão uma temporada 2018 sem a Libertadores, mas com a possibilidade de disputar a Copa Sul-Americana (além dos seus respectivos campeonatos regionais e a Copa do Brasil).

Dá para dizer que se levarmos em consideração o ano irregular que as duas equipes apresentaram aos seus torcedores, o resultado final da temporada foi mais do que justo e serve como uma alerta para as suas diretorias. É o momento de planejar e executar com mais eficiência!

Emoção pela despedida de Dio5 Lugano

Poucos jogadores construíram uma identidade tão sincera e apaixonada como Diego Lugano conseguiu com o São Paulo. Infelizmente, a história dele como jogador chegou ao final neste domingo.

Espera-se que ele aceite a proposta feita pela presidência do São Paulo para que o uruguaio se torne dirigente. Até ele não dar uma resposta, fica a sensação de saudade no peito dos são-paulinos, que tiveram a oportunidade de ver os últimos passos do zagueiro com a camisa do clube.

Apesar das críticas pela idade e por não ter a mesma disposição de outros tempos, Lugano fez mais uma partida sem erros e não comprometeu a equipe diante do Bahia, assim como nas poucas vezes que entrou em campo neste ano.

O fato é que a grandeza e a importância de Diego Lugano ficou evidente ao transformar uma partida oficial em coadjuvante, afinal, todos os 60.485 vão bater no peito para lembrar que estiveram na despedida do eterno Dio5 Lugano!